BARRA DE OURO DO SERRO É ENCONTRADA


O Guia do Serro publica aqui um valioso achado. Trata-se de uma barra de ouro, cunhada na Real Casa de Fundição de Ouro do Serro, em 1809.

A foto traz uma interessante e didática explicação dos diversos carimbos que a barra recebia naquele período, quando ainda éramos colônia de Portugal. O destaque fica por conta do escudo da Casa de Fundição do Serro Frio.

O lingote de ouro é de 23 quilates, tem o número 86 e o peso é de 3 onças, 6 oitavas e 46 grãos (medidas usadas na época). 

A partir de nova pesquisa, descobrimos que o Ensaiador (técnico em fundição do ouro), que tem as iniciais AAB gravadas na barra, é nada menos que Antônio de Ávila Bittencourt. Este serrano, que atuou por mais de 20 anos no cargo, já era conhecido por ter construído, junto com o irmão José de Ávila Bitencourt, o antigo passadiço que ligava a Casa de Fundição (hoje Santa Casa) à Rua da Cadeia. Foi também eleito Deputado nas duas primeiras eleições brasileiras (1821 e 1822) para as Juntas Eleitorais de Minas Gerais, reunidas em Vila Rica.


A pesquisa revelou também que, apesar de muito raras, atualmente ainda existem 21 barras de ouro do Serro Frio, do período de 1809 a 1832, já catalogadas por colecionadores, espalhadas por vários lugares do planeta. No Brasil, 3 exemplares se encontram no Banco Central. Curiosamente, a Casa de Fundição do Serro foi a última a ser fechada no país, no ano de 1832.

Veja mais informações sobre Lingotes de Ouro do Serro no Link


.

.